Home Reflexão Reflexão | COMO LIDAR E CONTROLAR A RAIVA
Reflexão | COMO LIDAR E CONTROLAR A RAIVA
Wednesday, 13 November 2019 00:00


Com o espírito do Thanksgiving em mente, gostaria de compartilhar esta reflexão sobre como lidar com o sentimento de raiva. Nesta época, nos reunimos com amigos próximos e familiares para darmos graças por todas as bênçãos recebidas durante o ano. Não seria ótimo se finalizássemos o ano em harmonia e sem discussões desnecessárias? Quantas vezes perdemos nosso autocontrole e acabamos envergonhados com a nossa própria reação? As vezes acabamos agindo irracionalmente e machucamos outras pessoas e a nós mesmos com as nossas palavras.

O maior problema é quando a raiva começa a ficar rotineira na nossa vida e acabamos nos tornando vítimas de nossas reações desagradáveis, tornando- -nos impotentes frente aos sentimentos incontroláveis e sendo dominados com o empoderamento do nosso ego, culpando e arruinando os sentimentos dos outros.

Mas controlar a própria raiva nem sempre é uma tarefa fácil. Esse tipo de sentimento acaba, muitas vezes, destruindo amizades, casamentos, famílias, e até nos faz perder os melhores momentos da vida, e destrói nossa capacidade de ter uma vida com harmonia paz. A raiva é estressante, afasta as pessoas e cria uma sensação constante de ter sido injustiçado.

A raiva deveria ser vista como uma emoção neutra, podendo ter “benefícios”, por exemplo: quando nos sentimos injustiçados, a reação agressiva é “normal”. No entanto, faço a mim mesmo uma pergunta quando, por exemplo, escuto um copo quebrar em casa, ficando injuriado: “Será que esta raiva que estou sentindo neste caso é saudável ou é prejudicial?” Sobre esta questão, vamos refletir sobre alguns pontos.


A RAIVA DOS OUTROS


Se você está constantemente com raiva de seus funcionários e patrões, com o motorista a sua frente, com o seu filho quando você está assistindo seu filme e ele o interrompe etc., tudo isto significa que você precisa ampliar suas perspectiva e compreender o porquê você está tendo esse sentimento prejudicial. A autoanálise de que o mundo não gira ao seu redor (o chamado egocentrismo) é um bom começo. Não significa que é um sinal de ser injustiçado, mas devemos ver sob o olhar do outro também, para compreender o ocorrido.


A RAIVA “SAUDÁVEL”


A raiva “saudável” é direcionada para uma injustiça ou um problema sistemático, e nunca deve ser descontada nas pessoas. Isso não quer dizer que pessoas específicas não nos causem raiva, mas geralmente isso acontece pela falta de comunicação, ou porque elas tiveram um dia ruim. Isso não é necessariamente uma desculpa para pessoa, mas contextualiza o ocorrido e é base para o perdão. Raiva “saudável” não tem como alvo pessoas e nem busca vingança, mas foca nas causas dos problemas em curso.


A RAIVA DEVE SER TEMPORÁRIA


A raiva como estado emocional permanente é algo crônico. Problemas e emoções vêm e vão, como ondas, e não podemos evitar isso. Sempre que nos sentimos irritados, nossa primeira reação deve ser a famosa “contagem até 30”, deixando a emoção negativa de lado por um momento e fazer um exame interno razoável da causa de sua raiva. Se ela for muito grande, saia do local que você está, e fique ausente fisicamente. Vá para um lugar onde você possa passar um tempo sozinho. A raiva pode exigir uma resposta, ou podemos concluir que é algo injustificado e precisamos deixá-la ir embora. A raiva é saudável quando nos faz reexaminar crenças e problemas.


OFEREÇA UMA SOLUÇÃO POSITIVSA QUANDO ESTIVER COM RAIVA


Uma solução sobre a raiva “saudável” é buscar resolver por meio de uma mudança positiva. Se estou com raiva de mim mesmo, isso é motivação para realizar algumas mudanças no estilo de vida, seja em mim mesmo ou no meu ambiente. Se estou injuriado com uma injustiça, a raiva pode ser a motivação para ter coragem, falar e propor uma solução. A emoção da raiva nunca é um fim em si mesmo; ela nos motiva a tornar o mundo um lugar melhor.


SABER SE COMUNICAR PARA CONTROLAR A RAIVA


A melhor maneira para se controlar um episódio de raiva é saber comunicar com sinceridade o que nos desagrada, dialogar e buscar soluções de maneira mais racional. Algumas etapas podem ser seguidas para uma boa comunicação, para que se controle a raiva.

• Diga o que sente e não sobre a ação ou as palavras do outro - Fale: “Meu sentimento é excluído quando você não faz planos comigo” ao invés de dizer “Eu me sinto injuriado e com raiva quando você sai sozinha com seus amigos”.

• Interpretar os problemas de modo racional - Evite expressões como “sempre”, “nunca”, “todo mundo”… que dão aspecto de ataque, mas amenize as palavras, por exemplo, substituir o “Você está sempre com eles” por “Você tem dedicado vários dias a estar com eles”.

• Demonstrar o desejo - Aqui é o momento de mostrar o que realmente gostaríamos, por exemplo: “Gostaria que você continuasse fazendo planos com seus colegas, mas que não deixasse de separar um tempo para dedicar a nós dois”.

• Ter empatia com outros - Tentar entender o motivo de o outro agir de uma forma específica nos ajuda a não sentir as ações ou as palavras dele como uma ofensa, o que permite resolver a situação de uma maneira mais eficaz, exemplo: “Entendo que você goste de passar um tempo junto com os seus colegas de vez em quando”.

• Buscar soluções - Aqui está o desafio mais importante: não só mostrar como se sente, mas também o que se quer alcançar: “Poderíamos encontrar algum tempo e espaço para continuar fazendo atividades juntos”.

Espero que este texto tenha lhe ajudado a identificar e reconhecer os momentos em que o sentimento não saudável de raiva aparecer. E não tenha medo ou receio de buscar ajuda profissional se os seus sentimentos de raiva estão prejudicando você e aqueles que você ama.



Por John Kunihiro
Founder of Art Of Healing, Inc
Senior Director of Marketing
www.artofhealinginc.com

Last Updated on Wednesday, 13 November 2019 21:47
 

Translate

Portuguese English Spanish