Home Homenagem
Homenagem | AMOR DE MÃE
Monday, 18 May 2020 00:00


Esta semana, em uma conversa informal com um pastor amigo meu, ele me contava um pouco de sua experiência de vida e me questionou sobre se eu sabia o que era passar por privações, como não ter o que comer, por exemplo. Na hora respondi que não me lembrava de ter vivido algum momento como esse, mas a pergunta me fez lembrar de algo, de uma cena buscada com muito critério nas páginas de minha memória.

Como se estivesse vivendo aquele momento, eu via a minha mãe amassando algumas panelas de alumínio para poder vender em uma casa de reciclagem em Goiânia (chamávamos essas casas de ferro velho). Com o dinheiro obtido ela comprar pão para comermos. Fome, eu nunca passei, mas não passei porque alguém passou por mim: a minha mãe.

Como explicar esse tipo de amor que alguém tem? É um elo dos mais fortes da natureza humana, que demonstra capacidade de se entregar, de viver a dor do outro, não somente de compartilhar, mas de dar tudo, quando preciso for. Esse tipo de amor não passa pela explicação racional, é algo provindo de Deus, tanto que Ele, ao falar de seu amor para com a humanidade, faz referência ao amor de mãe.

Podemos chamar esse amor de ágape materno. Nestes tempos, em que amar implica em retorno imediato, satisfação própria e egoísmo, o amor de mãe vem na contramão da sociedade ensinar os mais altos valores que norteiam os sentimentos humanos. É um amor incondicional porque não depende de retorno ou de troca. Não obstante de sermos limitados, o amor de mãe é ilimitado, transcende o tempo e o espaço. Não importa quantos anos tenha e onde estiver, este amor vai lhe alcançar. É um amor despretensioso e altruísta, no qual a dor de um filho dói muito mais em sua mãe.

No mês de maio, foi separado um domingo para celebrarmos esse amor, cujo nome é mãe. A data foi institucionalizada pela primeira vez em 1914, depois que uma mulher chamada Anna Jarvis solicitou ao governo americano o reconhecimento de um dia específico para que todas as mães do mundo fossem lembradas. Anna queria honrar a sua mãe pela dedicação como mulher, esposa e mãe, principalmente durante a Guerra de Secessão.

Uma pequena história: certa vez, Thomas, em sua mais tenra idade, foi chamado à sala do diretor da escola e ouviu dele para levar a sua mãe uma carta que era muito importante. Sua mãe, ao ler a carta, lhe disse: “Thomas, esta carta diz que você é muito especial e que a sua escola já não consegue lhe ensinar mais nada, porque você é muito inteligente e que a partir de agora eu terei que lhe ensinar porque eles já não sabem mais como fazer”. Desde então, Nancy, sua mãe, passou-lhe a ensinar todos os dias e Thomas se tornou um dos maiores cientista do mundo moderno. Certo dia, vasculhando seus pertences, encontrou aquela carta do diretor para a sua mãe e o conteúdo era o seguinte: “Estimada Senhora Nancy, lamentamos dizer que o seu filho foi expulso da escola. É um péssimo aluno, não progride como o resto de seus colegas, por isso não podemos permitir que estude aqui. Ele ficará ao seu encargo a partir de agora”. Amor de mãe enxerga aquilo que outros não podem ver. Thomas Edison se tornou o resultado do que o amor de mãe pode fazer.

Um feliz dia das mães para todas as mamães! Para mim, em especial, para aquela que um dia amassou panelas para me alimentar, e para a minha esposa Luciane, quando eu, alheio à fé e com o nosso filho entrando em uma sala de cirurgia com menos de um mês de idade e com risco de vida, ela cantava para ele: “Deus cuida de mim, do Kleber Lucas.”

Quando você for mãe, você vai entender!



Pastor Marcos Muniz
Igreja Assembléia de Deus
Restaurando Vidas

Last Updated on Monday, 18 May 2020 18:53
 
« StartPrev12NextEnd »

Page 1 of 2

Translate

Portuguese English Spanish