Home Opinião
Opinião | A MÃE NATUREZA
Tuesday, 14 April 2020 00:00


Neste momento de quarentena, a Mãe Terra está tendo um tempo para descansar da destruição passiva a qual tem sido exposta dia após dia. O coronavírus está sendo um professor e nos dando a chance de pausar essa destruição: menos poluição, menos carros e aviões, menos humanos circulando.

O conceito ocidental de espiritualidade é, no mínimo, paradoxal. Adoramos um Deus invisível, a quem chamamos de Pai. Oramos, louvamos, choramos, suplicamos, temos fé, cantamos, mas não cuidamos da Sua criação que podemos ver, sentir, receber nutrição, ar, beleza e saúde. Como podemos servir uma natureza invisível (Deus) e destruir a Sua criação que é visível, A Mãe Natureza? Precisamos repensar tudo isso...

É um período de aprendizagem, de aprender a cuidar de nós mesmos, reavaliando os nossos valores e princípios, observar como fazemos parte de um todo e que estamos tão conectados que o nosso descanso implica também no descanso de quem nos rodeia.

Estamos reclusos, fomos obrigados a parar e lidar com o nosso próprio silêncio, com nossa agonia interna. É hora de nos “isolarmos” das distrações externas, despertar a sensibilidade interna e ter um diálogo honesto com o nosso eu, para nos reconhecer, nos perdoar e começar a exercitar o “ser presente”; ser presente e ser altruísta com a pessoa que vive ao seu lado, ser presente ouvindo mais e falando menos, estar presente com o seu coração aberto. Como dizem, temos duas orelhas para ouvir e uma boca para falar.

Só uma reclusão pode nos levar a um autoconhecimento, à consciência da necessidade do outro, de nos disciplinar, de nos tornar flexíveis e de encarar os nossos desconfortos e vulnerabilidade. E já que não podemos tocar o próximo, por que não nos dispomos a tocar a nossa alma?

Este é o momento de encararmos os nossos medos. Sim, temos medo: de adoecer, da morte, de sofrer, de desapontar, de lidar com nossa fraqueza, do inesperado, de viver de vida completa. Mas para isso precisamos abraçar a honestidade, a humildade e a verdade. É uma oportunidade de conhecer o poder de onde viemos, a crença no Divino é essencial para a nossa mente nesses momentos.

Cuide de você, ame-se, reconstrua seus sonhos e suas metas. Seja verdadeiro com você mesmo e consciente, tire da bagagem o ressentimento, a raiva, a amargura, as tristezas, as dores do passado emocionais e falta de perdão.


Vamos juntos lutar e deixar uma boa marca neste mundo, sem combater com os outros por diferenças de opiniões, religiões, políticas, etnias, estilos de vida e condições sociais. Vamos abraçar a Mãe Natureza, sermos gentis, parar de castigar a Terra e retribuir o amor que ela sempre nos concedeu. Esta é a hora de reconhecer a responsabilidade que temos como ser humano que habita este planeta. Cuidando dela, cuidamos de nós mesmos e de nossa preservação. Vamos plantar mais árvores, regar as plantas; ser generosos com os animais, deixando os selvagens viverem em paz em seu habitat; parar de poluir o solo e a água. Vamos fazer a diferença, ensinando às próximas gerações a dar um basta na destruição daquilo que nos foi dado.

Não deixe que o medo e a angústia lhe dominem e controlem. Volte ao que você é! E você é amor, graça e generosidade. E quando tudo isso passar, o mundo ganhará você, como um ser humano melhor, excelente aluno da escola vida e maravilhoso filho da natureza.



“Viva como se fosse morrer amanhã, aprenda como se fosse viver para sempre.”
- Mahatma Gandhi



Por John Kunihiro
Founder of Art Of Healing, Inc
Senior Director of Marketing
www.artofhealinginc.com

Last Updated on Tuesday, 14 April 2020 18:25
 
« StartPrev12NextEnd »

Page 1 of 2

Translate

Portuguese English Spanish